HBSIS
HBSIS cria ação para estimular empreendedorismo interno

Projeto Inova pretende fomentar a geração de ideias e aumentar o fluxo de inovação da companhia, através de um processo de reconhecimento aos participantes

A empresa catarinense de tecnologia HBSIS lançou na última quinta-feira (20) o Projeto Inova. Com o objetivo de fomentar o empreendedorismo interno, a empresa criou um comitê de inovação, que conta com profissionais especialistas para avaliação das ideias que surgirem.

Para participar, os colaboradores deverão cadastrar suas ideias em um portal colaborativo desenvolvido pela própria empresa, dentro de três áreas definidas: nova solução, nova tecnologia e novo processo. Para ser apta ao projeto, a sugestão deve ser inédita e relevante, que cause impacto na estrutura de custos e receita da HBSIS, na participação no mercado, na tecnologia ou nos ganhos em produtividade.

O reconhecimento irá acontecer através de um sistema de pontos e participação na receita que possa ser gerada. Ao surgir alguma ideia que possibilite ganhos ou reduções efetivas, o profissional terá direito a uma participação dos resultados da ideia por um período de tempo determinado.

Além disso, os autores participarão da execução das ideias, do começo ao fim. Para o diretor da HBSIS, João Luiz Kornely, o projeto abre precedente para um compromisso mútuo ainda maior entre empresa e funcionários. "O Inova nasceu do nosso planejamento estratégico e esperamos que este projeto nos tire da nossa zona de conforto e que as ideias geradas possam fazer uma grande diferença na cultura da HBSIS", avalia.

Segundo o gerente de marketing, Odair Behnke, a ação pretende implantar uma cultura de inovação na empresa, fornecendo um ambiente propício para a criação de novas ideias. "Além da avaliação do comitê permanente, teremos a oportunidade de debater as sugestões com especialistas convidados, além de organizarmos encontros e palestras periódicas", explicou durante a apresentação do projeto para os profissionais da empresa.

Odair ressalta ainda que “é importante termos respeito com as ideias geradas. Não há ideia boa ou ruim e todas elas podem ser complementadas e melhoradas, garantindo um ambiente de colaboração entre os participantes”.

Fonte: Melz | Assessoria de imprensa - HBSIS