HBSIS
CRESCE A CONTRATAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA FEMININA NA ÁREA DE TI

Atuando há 20 anos em um mercado tradicionalmente masculino, a HBSIS triplicou a contratação de mão-de-obra feminina no último ano. De apenas cinco profissionais contratadas em 2011, o número subiu para 16 em 2012 e tende a aumentar até o fim do ano. A companhia conta, atualmente, com cerca de 260 colaboradores, sendo 74 mulheres.

Para a gerente de Patrimônio Humano, Carmen Cristina Ittner, a falta de mão-de-obra qualificada é uma das razões para o aumento da presença feminina nas empresas. “Além disso, elas buscam mais preparação para enfrentar o mercado, conseguem conciliar carreira e família e tendem a ocupar um espaço cada vez maior em diversas áreas. É natural que no setor de TI não seja diferente”, completa.

Carmen ressalta ainda que na hora da contratação as empresas não levam em consideração o sexo, mas a qualificação profissional do candidato. “Buscamos, através de uma equipe alinhada e preparada, ser referência no que fazemos. Hoje, algumas mulheres já ocupam cargos de liderança dentro da companhia e têm se saído muito bem”, enfatiza.

Já a coordenadora de desenvolvimento Vilma Maria Mesch Kuhnen, está há um ano na empresa e acredita que a experiência aliada ao conhecimento são fundamentais para o sucesso dos profissionais, independente do sexo. “O mercado de TI é muito exigente e requer qualificação, mas possui espaço variado de atuação”, conta.

“Encaro estes desafios como positivos e nunca passei por dificuldades de aceitação em qualquer empresa que trabalhei, sempre obtendo crescimento profissional. Como a área de TI é técnica, ela aceita profissionais que conseguem conciliar habilidade interpessoal com conhecimento técnico”, completa Vilma.

Fonte: Melz | Assessoria de imprensa - HBSIS